Ensaio de fugas

Testar as fugas é a confirmação da estanqueidade de um componente por meio de métodos replicáveis e repetíveis.

Método direto

Processo de ensaio - curso de tempo

No ensaio de queda de pressão também é aplicada pressão na peça de ensaio. Após um curto período de repouso, a peça é separada do fornecimento de ar comprimido (a válvula é fechada) e após um outro período de medição é medida a mudança de pressão. Se existir uma fuga, a pressão cai.

gráfico de método direto

back to top

Ensaio submerso

Neste ensaio, a peça a ser testada é vedada, é aplicada pressão sobre esta e ela é então submersa em um tanque com água. Se existir uma fuga, ocorre a formação de bolhas (de ar).

A localização da fuga e uma boa sensibilidade ainda hoje representam as grandes vantagens deste processo de ensaio.

gráfico de ensaio submerso

back to top

Ensaio de gás de teste

O ensaio de fugas com um gás de teste repousa na aplicação de detectores de gás seletivos que têm sensibilidade apenas para um determinado gás. É aplicado gás de teste (traçador) sobre a peça de ensaio. Se existir uma fuga, o gás de teste de saída pode ser detectado com o detector de gás específico. Como gases de ensaio são utilizados hidrogênio (como mistura hidrogênio-azoto a 5% H2), hexafluoreto de enxofre, halogênio e, acima de tudo, hélio.

gráfico de sniffing sonda

Criação de uma diferença de pressão entre o item de teste e o aparelho de detecção:
Isto pode ser obtido através da elevação ou diminuição da pressão em um lado do item de teste em comparação com o outro lado, ou uma combinação de diminuição e aumento de pressão. No caso de uma fuga, surge uma corrente de gás constante do lado de alta pressão para o lado de baixa pressão. Se um aparelho de detecção para o gás da corrente se encontrar no lado de baixa pressão, a fuga pode ser detectada de forma qualitativa e quantitativa.

gráfico de metodo camara

Os limites de detecção movimentam-se de acordo com o método de medição entre 1*10-4 (farejador de fuga) e 1-8 mbarl/sec (medição de fuga hélio-vácuo) sob as condições de produção.

As vantagens deste processo de ensaio são a elevada sensibilidade e a independência das condições ambientais (temperatura, umidade, ...).

back to top